O futuro agora

2013

 

Acolher o olhar do outro-que-sou-eu no espelho é dar-me a ver a mim próprio. O olhar do outro-que-sou-eu é algo que me invade e me penetra, me expõe e devolve (a mim) numa relação modificada comigo mesmo

 

Proposta de releitura do texto  de Sartre "O Ser e o Nada"

(citação original abaixo)

 

.


Acrilico espelhado boleado s/ PVC

.

Anáfora multilingue que pretende acentuar a ideia de rotina como aglutinador do tempo, através do confronto do espectador-transeunte consigo próprio e com as suas acções rotineiras.

 

 

Citação original «Acolher o olhar de outrem não é olhá-lo, é dar-se a ver. O olhar de outrem é, por natureza, algo que me invade e me penetra, me expõe e devolve numa relação modificada comigo mesmo.»

 

 

. e camada

.

.

.

.